27 de fev de 2009

Bingo

Esse jogo é difícil de preparar porque envolve matemática, você tem que calcular direitinho o número de vezes que cada palavra será repetida nas cartelas de acordo com o número de palavras que vai por em cada cartão, o número de cartões que vai fazer e o número de jogadores.

Você deve decidir tudo isso antes para evitar criar cartelas repetidas e haver mais de um ganhador. Mesmo assim pode acontecer, e você deverá estabelecer um critério de desempate ou dividir o prêmio.

É bom fazer o bingo um pouco antes da prova, assim você pode usar todas as palavras que deu no bimestre. Faça as cartelas dividindo uma folha de A4 em duas partes, em cada uma você cria uma tabela de 3 X 2. Você faz a lista de palavras (escreva para controlar melhor depois) e vê quantas estão na lista. Depois faça as cartelas em número que dê para dividir e deem uma divisão exata para saber quantas vezes a palavra vai entrar.

Exemplo: se você tem 10 alunos, pode fazer 10 cartelas com 60 palavras, cada uma entra só uma vez; se fizer 20 cartelas cada palavra entra 2 vezes, e assim por diante. Pode fazer também mini-bingos, com grupos de 18 palavras.

O importante é que nas cartelas você coloque só as figuras e na hora do sorteio faça tirinhas com os nomes dos objetos e leia em voz alta. Ganha o aluno que encher a cartela primeiro. Faça bastante cartelas e várias rodadas, faça 3 ou 4 sets com 18 palavras e deixe separados, a cada rodada você troca as palavras que vai sortear e dá novas cartelas aos alunos.

Como dá trabalho sugiro que faça da ocasião um momento especial, que faça suspense, que leve alguns prêmios como canetas, bombons, coisas assim. E aproveite a ocasião para tornar o ato de aprender uma alegria.

Caso tenha problemas, envie por email (pelo formulário de contato) quantas palavras quer usar, quantas cartelas quer fazer e eu ajudo porque já fizemos na escola e o trabalho compensou, os alunos adoraram! Depois vou postar o que fiz e deixar o link aqui no blog, se acaso alguém quiser inspirar-se nas idéias.

Ah, as figuras você busca na internet, no Google. Vá em imagens e depois escolha "pesquisa avançada" e peça para mostrar só cliparts. Ao colar no word reduza o tamanho e depois imprima. Gasta tinta, portanto escolha cópia rascunho, eu prefiro não fazer em preto e branco porque fica sem-graça.

assinatura

Gostou do blog? Recomende e volte sempre!
Contato

18 de fev de 2009

Dinâmicas, jogos e brincadeiras agora de forma mais completa

O blog Coelho da Cartola ganhou uma irmãzinha: a Rede Coelho da Cartola. Você que já acessava o blog, agora além dele pode contar também com uma rede completa.

O desenho da rede é bem parecido com o do blog, mas os recursos para os visitantes são maiores. Na rede, além de um blog para postar mais jogos, há também um bloco de notas para avisos importantes, calendário de eventos, fotos, vídeos e músicas. Quer dizer, ainda não tem tudo isso mas espero que vocês me ajudem a deixá-la completa.

Para ter um local na internet que seja a extensão desse blog e onde vocês possam interagir (lá tem fórum e chat online) acesse e participe, registrando-se e criando seu perfil. No seu perfil você também poderá ter tudo isso, já imaginou? E contará com a ajuda de todos para fazer de lá o seu cantinho de bate papo e troca de ideias.

Estão todos convidados desde já, vale apenas visitar, mas os recursos completos você só tem se registrar-se e fizer parte da rede. Espero todos lá!

Um abraço a todos.

assinatura

Gostou do blog? Recomende e volte sempre!
Contato

Jogo da memória diferente para português, geografia, história...

Se você é professor de português também pode fazer um jogo da memória diferente, mas em lugar das figuras pode colocar apenas palavras. Imprima as palavras que quer trabalhar e também sua classe gramatical correspondente.

Se colocou de um lado 4 verbos na lista, de outro lado sua lista também deve ter 4 vezes a palavra verbo. Para cada palavra deve haver uma carta com sua classe gramatical correspondente.

Depois corte quadrados de papel cartão de 7 X 7 cm e cole uma palavra em cada quadrado, igualmente com as classes gramaticais. Cole do lado que não é colorido.

Para jogar divida a classe em grupos e peça a cada grupo que escolha 1 ou 2 representantes, se tiver bastante tempo você pode pedir que estabeleçam a ordem na qual cada aluno irá jogar.

Coloque as cartas embaralhadas com as palavras para baixo e parte colorida para cima, em colunas. Cada aluno em sua vez irá virar 2 cartas, se conseguir virar uma palavra e sua classe gramatical correspondente retira as 2 cartas do jogo, fica com elas e tenta de novo, virando outras 2 cartas. Quando erra o aluno simplesmente vira as cartas para baixo de novo e não as tira do lugar.

Quando terminarem todas as cartas termina a rodada, ganha o aluno que tiver mais cartas e seu grupo ganha um ponto. Comece de novo com outros alunos, embaralhando as cartas de novo e colocando-as em colunas com as palavras viradas para baixo.

Você também pode usar isso para trabalhar literatura, coloca de um lado os nomes dos livros e de outro o nome de seus autores ou a qual período o livro pertence, por exemplo.

Usando a criatividade também pode ser usado em aulas de geografia (associando países ou estados com suas capitais, por exemplo), em história (associando acontecimentos a datas, por exemplo) ou qualquer outra matéria. Em matemática pode-se associar uma operação ao seu resultado ou qualquer outra coisa que você queira trabalhar.

assinatura

Gostou do blog? Recomende e volte sempre!
Contato

Jogo da memória diferente

Esse jogo da memória é um pouco diferente do tradicional e serve principalmente para trabalhar vocabulário de inglês e espanhol. Na próxima postagem vou publicar uma variação para usar na aula de português.

Procure na internet as figuras correspondentes às palavras que quer trabalhar e salve no seu computador. Depois abra o word (ou o processador de texto que você tenha, como BrOffice ou StarOffice) e vá inserindo as imagens (clique em inserir > imagem). Vá arrastando-as para ficarem uma embaixo da outra e configure a página para 2 colunas.

Quando terminar de inserir todas, vá para a próxima página e digite os nomes das figuras em inglês ou espanhol. Divida também em 2 colunas, use letra grande. Eu usei verdana tamanho 20 em negrito - e depois imprima.

Corte quadrados de 7 X 7 cm em papel cartão em número correspondente às figuras + os nomes e depois cole-as na parte que não é colorida. Espere secar e está pronto seu jogo. Você pode cobrir com contact para não estragar. Eu não fiz isso porque não sou muito jeitosa para essas coisas.

Para jogar, divida a classe em 4 grupos e peça a cada grupo que estabeleça a ordem na qual os alunos irão participar do jogo. Se tiver pouco tempo peça a cada grupo que escolha 1 ou 2 elementos para participarem representando seus grupos.

Coloque todas as cartinhas que você fez com a parte colorida para cima e as figuras e nomes para baixo, em colunas. Cada aluno vira 2 cartas, se conseguir virar a figura e a palavra que corresponde a ela, retira as 2 cartas do jogo e tenta novamente. Se errar, vira as cartas de volta sem tirá-las do lugar e o próximo aluno tenta de novo.

O objetivo é marcar mentalmente onde cada carta está, então é sempre melhor começar por uma carta que ninguém virou ainda. Quando todas as cartas tiverem saído, você as embaralha e começa outra rodada com outros alunos. Ganha o grupo do aluno que tiver mais cartas na mão ao final do jogo e seu grupo faz um ponto.

assinatura

Gostou do blog? Recomende e volte sempre!
Contato

15 de fev de 2009

Jogo do mafagafar

Essa brincadeira é boa para divertir os alunos e também serve para ajudar na conjugação dos verbos. Aqui coloquei a versão em português, mas pode ser adaptada para o inglês, espanhol ou qualquer outro idioma que você quiser, bastando para isso mudar o verbo.

Inicia-se a brincadeira dividindo a classe em grupo, se forem muitos alunos podem ser vários. Eu costumo dividir em grupos de no máximo 10, então se você tem 40 alunos em classe serão 4 grupos. Nomeie os grupos por cores e leve fitinhas coloridas para que usem como crachá, cada aluno amarra uma fitinha com a cor correspondente ao grupo no pulso.

Eu tenho um dado grande de espuma que uso nesses jogos que já fica em meu armário na escola. Chame 1 elemento de cada grupo (o grupo escolhe quem irá representá-los) e peça que joguem o dado. Será determinada a ordem em que os grupos participarão da brincadeira, quem tira o número maior vai primeiro e vai decrescendo até que todos têm sua ordem. Marque a ordem dos grupos na lousa para não se perder. Se forem muitos grupos, jogam duas vezes o dado e a soma das duas determina quem entra primeiro, sempre quem faz mais pontos antes de quem fez menos. Se houver empate, jogam mais uma vez, valendo a nova contagem.

Decidido isso, pegue um aluno do primeiro grupo e peça-lhe para sair da sala. Combine um verbo com os outros alunos, normalmente um verbo que usem bastante (nadar, dançar, etc) e assim que decidirem peça para o aluno entrar. Ele então deve fazer perguntas aos alunos, usando no lugar do verbo (que ele não sabe qual é) o verbo fictício mafagafar.

Ele vai perguntar aos grupos, um de cada vez:

- Você mafagafa sozinho? Mafagafa em casa? Mafagafa na escola? Mafagafa na frente de sua mãe? Mafagafa com os pés?

E assim por diante. Os alunos dos grupos podem responder sim ou não. Quando o aluno acerta o verbo que foi combinado, o grupo dele ganha um ponto. Não valem gestos nem outras palavras, na resposta só vale sim ou não.

Estabeleça um tempo para que o aluno descubra o verbo, ou então um número de perguntas que ele pode fazer, senão a brincadeira fica chata. Cada grupo manda um elemento para fora em sua vez (que foi determinada pelo jogo de dados). Estimule-os a combinarem perguntas antes, para que o aluno que está na frente não fique sem "repertório".

Na versão em inglês use o verbo "hot-hot", por exemplo. O aluno deve perguntar:

- Does your mother hot-hot with you? Do you hot-hot at home? Do you hot-hot during class? - e assim por diante.

Na versão em espanhol pode usar o verbo caramimbolar, por exemplo, e o aluno pergunta:

- Caramimbuelas com tu padre? Tu madre caramimbuela contigo? Caramimbuelas más de una vez por semana? - e assim por diante.

É interessante que quanto mais "fria" a pergunta de quem está na frente, mais se desespera o grupo ao qual ele pertence e mais divertido fica para os outros grupos. Fiz essa brincadeira num encontro do CCAA e os alunos divertiram-se bastante.

assinatura

Gostou do blog? Recomende e volte sempre!
Contato

11 de fev de 2009

Dinâmica para interpretação de textos

Antes de iniciar a matéria do bimestre é bom preparar uma dinâmica e essa além de engraçada - os alunos costumam rir muito e pagar mico - os faz pensar na importância da interpretação de textos no dia-a-dia.

Digite uma lista numerada mais ou menos assim:

1- Leia atentamente as instruções até o final.
2- Dê um abraço no colega do lado.
3- Coloque seu caderno em cima da carteira.
4 - Levante da carteira e vá até o quadro-negro.
5- Diga seu nome em voz alta.
6- Corra até o fundo da classe.
7- Conte até 3 em voz alta.
8- ......

Faça uma lista bem grande, com pelo menos 30 coisas e não esqueça da última:

30- Faça somente a número 2.

Como fazer:

Na sala de aula, avise que vai fazer uma dinâmica e que será uma competição para ver quem termina primeiro. Entregue as folhas viradas para baixo e diga que são as instruções mas que só podem virar quando você mandar.

Para dar mais "pressão", diga que vai cronometrar o tempo que vão levar para terminar. Diga "tempo!" ou qualquer outra palavra assim para que comecem.

Conclusão

O que se vê é que a maioria dos alunos - se não todos eles - mesmo lendo a primeira instrução "leia atentamente até o final" não a obedece, então fazem tudo o que está na lista. Quando chegam à última descobrem que teriam que executar apenas a número 2. Isso demonstra claramente que eles não entenderam (ou desconsideraram) uma instrução. Demonstra que é importante entender exatamente o que significam as palavras, já que se a primeira instrução era ler atentamente até o final, deveriam seguí-la primeiro lendo tudo até o final, para só então partir para a execução da número 2.

Fazendo tudo provaram que quando não se interpreta direito um texto muitas vezes tornamos as coisas mais difíceis para nós mesmos, temos que fazer coisas que seriam desnecessárias se interpretássemos corretamente um texto.

assinatura

Gostou do blog? Recomende e volte sempre!
Contato

8 de fev de 2009

Dinâmica de grupo para quebrar o gelo

Se você tem uma classe numerosa e fazer com que todos digam seus nomes ou alguma coisa sobre si mesmos está fora de questão porque tomaria muito tempo, você pode tentar essa aqui.

Leve um aparelho para tocar cd, coloque uma música bem animada, afaste as carteiras e peça aos alunos que vão andando em círculos pela classe ao som da música. Em determinado momento pare a música, então eles devem segurar a mão de quem estiver mais perto, formando duplas. Se a classe for em número ímpar sempre sobrará um elemento, que será o seu par.

Enquanto a música está parada (por 1 ou 2 minutos) eles devem apresentar-se ao seu par dizendo nome, onde trabalham ou o que estudam fora da escola, uma viagem (já feita ou que querem fazer), comida, música e filme preferido.

Depois de 1 ou 2 minutos, continue a música e vá parando até ela chegar ao final, enquanto ela toca eles devem andar em círculo, quando para devem procurar um par.

assinatura

Gostou do blog? Recomende e volte sempre!
Contato

4 de fev de 2009

Game show

Esse jogo pode ser feito para revisar a matéria do ano passado, antes de introduzir a matéria nova. Pode também ser feito como revisão antes da prova porque dá para incluir muitas palavras ou tópicos gramaticais (ou qualquer coisa que você queira).

Preparação

Faça fichas com as perguntas que irá fazer, eu uso uma folha de A4 cortada em 4 pedaços iguais. Você pode fazer à mão mesmo, uma vez que só você irá ler. Faça tantas perguntas quantas julgar necessário, com bastante perguntas o jogo fica mais interessante. Eu costumo fazer muitas perguntas, pelo menos 3 vezes o número de alunos, mas isso depende da extenção da matéria que vai rever.

Classifique as perguntas por grupos: fácil, médio, difícil e muito difícil. Adicione sempre algumas perguntas dos 4 níveis ao jogo para que os alunos contem também com o fator sorte. Depois de separadas por nível de dificuldade, para cada pergunta fácil faça uma fichinha em cartolina, pode ser do tamanho de uma caixa de fósforos, e com pincel atômico anote em cada uma o valor $10,00. Para cada pergunta média faça uma fichinha com valor $20,00. Faça uma ficha com valor $50,00 para cada pergunta difícil e de $100,00 para as muito difíceis. Marque na ficha maior de perguntas o seu respectivo valor.

Pegue papeizinhos bem pequenos e numere de um até o número de seus alunos. Dobre-os em 4.

Deixe as fichinhas separadas por valor e presas por um clipes. As perguntas que você fez em 1/4 de A4 você deve embaralhar. Os papeizinhos dobrados em 4 você pode colocar em um saquinho.

Execução

Coloque as carteiras em círculo, retire 3 carteiras e coloque na frente da classe, com a frente virada para os outros alunos. Você será o host, que fará as perguntas. Vá passando pelos alunos e numerando-os, apontando com o dedo. Diga que devem se lembrar de seus números.

Os papeizinhos que você numerou de 1 a (número de seus alunos) e que dobrou em 4 servirão para sortear a ordem em que eles participarão da brincadeira. Se achar melhor não atribuir números a seus alunos, você pode simplesmente usar seus números de chamada. Retire 3 papeizinhos, que serão os primeiros a participar. Os 3 alunos com os números correspondentes aos sorteados sentam-se nas carteiras que estão na frente da classe.

Faça a primeira pergunta, mas antes diga: 'essa pergunta vale... reais (o valor que você atribuiu pela dificuldade). O aluno que souber a resposta deve levantar a mão, quem levantar a mão primeiro responde. Se você quiser pode levar uma campainha, quem tocar primeiro responde. Se a resposta estiver correta, entregue uma ficha com o valor correspondente ao aluno que acertou. Se ele errar, marque seu nome na lousa e marque - (o valor da pergunta). Se ninguém levantar a mão, todos perdem 10,00.

Faça 5 perguntas para cada grupo de 3 alunos. Esse número poderá variar de acordo com o número de alunos e o número de perguntas. O ideal é que haja um número 3 vezes maior de perguntas que alunos. Lembre-se que é uma revisão, portanto pode ser demorada. Quando um aluno acerta, os que estão no círculo assistindo devem bater palmas mas não podem jamais interferir nas respostas.

Terminando o primeiro set de perguntas (5 ou o número determinado por você) sorteie os próximos 3 alunos que participarão. Vá fazendo isso até que terminem todas as perguntas.

Final

Cada aluno deve contar quanto tem em 'dinheiro'. Os alunos que erraram devem 'pagar' o que estão devendo (que você anotou na lousa). Ganha o jogo quem tiver mais dinheiro, e você deve dar um prêmio ao ganhador, que não precisa ser algo de muito valor. Ou pode também optar por trocar cada 10,00 reais por 1 bala, por exemplo.

Durante o jogo aja como se estivesse na TV, anime-os. faça suspense, incentive os alunos a torcerem, crie um clima de competição saudável. Os alunos geralmente adoram essa brincadeira e nem notam que estão estudando.

assinatura

Gostou do blog? Recomende e volte sempre!
Contato

3 de fev de 2009

Jogo com palitos - matemática para crianças

Esse joguinho vai estimular o raciocínio das crianças que estão aprendendo adição e subtração e pode ser repetido várias vezes, à medida em que forem desenvolvendo suas habilidades.

Coloque as crianças em círculo, sentadas no chão e dê 3 palitos a cada uma. Com as mãos para trás cada uma deve escolher quantos palitos ficarão na mão direita. Cada um dos alunos deve dizer quantos palitos há na mão de todos no total. Quando todos tiverem dado seu palpite os alunos põem a mão direita aberta para a frente e procede-se à contagem, todos contando em voz alta até chegar ao resulado. Ganha quem aproximar-se mais do resultado final.

Repetir várias vezes e ganha quem acertar mais. O jogo pode ser repetido várias vezes por mês e pode-se ir fazendo um quadro em que se registram os nomes dos ganhadores. No final do mês pode-se dar um prêmio ao campeão do mês.

assinatura

Gostou do blog? Recomende e volte sempre!
Contato

2 de fev de 2009

Brincadeira das bexigas

A brincadeira das bexigas pode ser usada no primeiro dia de aula para animar os alunos e também para transmitir a eles a importância do trabalho em grupo.

Leve um rádio ou qualquer outro aparelho no qual possa tocar música, escolha uma que eles gostem. Leve também um saco de bexigas de forma que possa entregar uma a cada aluno, e peça a eles que cada um encha a sua.

Quando todos já tiverem enchido explique que terão que ficar jogando as bexigas para cima como se fosse uma peteca (mas de forma suave) de forma a que não caiam no chão e que irá fazendo sinal aos alunos que deverão ir saindo da brincadeira. Os alunos que ficarem não podem deixar as bexigas caírem, os alunos vão saindo mas as bexigas que eles estavam jogando continuam no jogo.

No início será fácil mas à medida que você for acenando aos alunos para saírem os outros vão tendo cada vez mais trabalho para equilibrar as bexigas, cada vez em número maior que o de alunos. Termine a brincadeira quando tiver apenas um aluno sozinho tentando manter todas as bexigas no ar.

Pergunte a eles o que acharam da brincadeira, se foi fácil ou difícil. Eles certamente lhe dirão que no início foi fácil, mas à medida que os alunos foram saindo foi ficando cada vez mais difícil. É hora então de você conduzir para a idéia que você quer (se algum aluno já não tiver feito isso) de que o trabalho em grupo também é assim, quanto mais elementos do grupo ficarem de fora na hora da execução, mais trabalho e menos chance de sucesso terão os elementos que estiverem executando o mesmo.

assinatura

Gostou do blog? Recomende e volte sempre!
Contato

Quem sou eu - dinâmica para primeiro dia de aula

Uma boa dinâmica para a primeira aula é o jogo "Quem sou eu". Para preparar é fácil e você vai conseguir com que todos aprendam os nomes um dos outros e será uma ótima oportunidade para você também aprender. Nas classes de inglês será uma boa oportunidade de revisar vocabulário básico, o verbo 'to be' e as pessoas do singular (I, you, he, she) se feito em inglês. O mesmo acontece em espanhol, mas você pode simplesmente fazer o jogo em português se não dá aula de inglês ou espanhol.

Faça quadrados de cartolina com figuras das palavras que vai usar no jogo, coisas básicas e que tenham aprendido no ano anterior se for professor de inglês ou espanhol, ou qualquer objeto se for fazer o jogo em português. Deve fazer os quadrados de cartolina ou qualquer outro papel grosso no mesmo número de alunos + 1, que você usará.

Coloque-os em círculo (de preferência), distribua os cartões para os alunos, pedindo que não mostrem ainda uns aos outros. Comece mostrando o seu e diga, em português, inglês ou espanhol, conforme o caso:

- Eu sou Fulano e sou um(a) - diga o nome da figura que está no seu cartão. Uma bola, por exemplo.

Aponte um aluno aleatoriamente, que dirá para você na língua do jogo:

- Você é Fulano e é uma bola, eu sou Beltrano e sou uma bicicleta.

Ele deve então apontar outro aluno, que olhará para você e dirá:

- (apontando o aluno anterior) Ele é Beltrano e é uma bicicleta, você é Fulano e é uma bola, eu sou Sicrano e sou um livro.

Cada aluno apontado deve dizer tudo que os outros disseram, apontando cada aluno e finalizando sempre com 'você é Beltrano e é uma bola, eu sou .... e sou um(a) ...

Você pode colocar figuras que vão ficar engraçadas ditas pelos alunos, e eles vão se divertir enquanto vão memorizando os nomes uns dos outros. Na verdade essa dinâmica é uma boa ajuda para que você também aprenda os nomes deles, o que é desejável em um professor, que no mínimo saiba o nome de seus alunos.

assinatura

Gostou do blog? Recomende e volte sempre!
Contato

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...